Regulamento, Termos e Condições – CityHack 2019

1. Objetivo

a) O CityHack é um evento sob a forma de maratona, com a duração de 24 horas, que visa o desenvolvimento de soluções tecnológicas para cidades. A edição de 2019 é vocacionada para soluções correspondentes a desafios com impacto social.

2. Organização

a) Organizado pelos alunos do Mestrado de Engenharia Informática – Internet das Coisas (MEI-IOT), da Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Tomar. A coordenação da organização será efetuada pelos docentes da comissão de coordenação do referido mestrado.

3. Candidatura e elegibilidade

a) Podem candidatar-se equipas de 3 a 6 elementos que sejam alunos de Universidades e Institutos Politécnicos, em que pelo menos dois sejam oriundos de cursos tecnológicos. A equipa poderá incluir dois elementos que não frequentem o ensino superior desde que não sejam colaboradores (docentes ou funcionários) do Instituto Politécnico de Tomar ou de qualquer uma das organizações ou empresas que façam parte do júri.

b) As equipas, na candidatura, deverão apresentar uma súmula do projeto que pretendem desenvolver, que deverá incidir sobre um dos desafios apresentados na secção desafios/challenges do website do evento www.cityhack.ipt.pt.

c) As candidaturas serão efetuadas no website www.cityhack.ipt.pt preenchendo o formulário aí disponibilizado.

d) Poderá ser apresentada uma proposta para um desafio não apresentado no website, desde que tenha impacto social.

e) As candidaturas serão objeto de pré-seleção, com destaque para a relevância e oportunidade do projeto a que se propõem, devendo a proposta ter um claro impacto social.

f) Indivíduos que não se inscrevam em equipa, serão apoiados na formação de equipa para a participação no evento. As candidaturas individuais têm que indicar o desafio a que se propõem.

g) Anteriormente ao evento terá lugar uma sessão de Ideation na qual é recomendada a participação das equipas inscritas. O detalhe do que consiste esta sessão encontra-se no website na secção de ideation.

4. Instalação e infraestruturas

a) Decorrerá no Complexo da Levada, na cidade de Tomar, nos dias 11 e 12 de maio de 2019. A organização poderá mudar a localização do evento, mas sempre dentro da cidade de Tomar, disso terá que informar todas as equipas inscritas por e-mail e no website.

b) Os participantes concordam que as instalações e infraestruturas do CityHack serão utilizadas em exclusivo para a realização do evento.

c) Os participantes devem providenciar os equipamentos de índole tecnológica, bem como o software que julguem necessários ao desenvolvimento das ideias a concurso (ex.: computador portáteis, IDE de desenvolvimento).

d) As equipas terão acompanhamento de mentores especialistas nos temas correspondentes aos desafios indicados.

5. Júri

a) O Júri será constituído por um representante da Fundação Calouste Gulbenkian, pela presidente da Câmara Municipal de Tomar, pelo presidente do Instituto Politécnico de Tomar e por representantes dos parceiros.

b) O Júri terá assessoria técnica por parte dos Mentores e por parte de docentes do Instituto Politécnico de Tomar.

6. Prémios

a) Serão atribuídos prémios às três melhores equipas, nos seguintes montantes:

1.º prémio - 2.000,00 Euros

2.º prémio - 1.000,00 Euros

3.º prémio - 500,00 Euros

b) As atividades paralelas que forem eventualmente desenvolvidas durante o evento poderão ser premiadas.

7. Avaliação e Critérios

a) A avaliação dos trabalhos será efetuada em duas etapas: pitch e apresentação final.

b) Todas as equipas apresentarão um pitch com a síntese do seu trabalho, durante o evento num horário e com duração a definir.

c) Os mentores, selecionarão 5 equipas para a apresentação final.

d) A partir das 5 equipas pré-selecionadas pelos mentores para a apresentação final o júri atribuirá o primeiro, segundo e terceiro lugares.

e) Tanto para a seleção das 5 equipas finalistas como para a atribuição dos três lugares premiados os critérios de avaliação, todos com a mesma ponderação, serão os seguintes:

1. Inovação - a ideia é única e apresenta uma solução genuína?

2. Impacto no negócio - há potencial para gerar valor adicional ao negócio ou atrair fundos filantrópicos?

3. Ligação aos temas - a solução enquadra-se num dos temas?

4. Evolução durante o hackathon - houve comprovada evolução desde a ideia inicial?

5. “User experience” - a ideia fornece experiências sugestivas e relevantes para os potenciais utilizadores?

6. Demonstração técnica (maturidade) - a ideia é tecnicamente viável e escalável com um protótipo a funcionar com qualidade técnica?

8. Termos de participação

a) Os participantes concordam com as seguintes condições para a candidatura e participação nesta iniciativa:

1. As ideias a concurso não devem conter quaisquer referências sexuais explícitas ou sugestivas, violentas ou depreciativas para qualquer grupo ético, racial, religioso, profissional, género ou de idade, ou conteúdo pornográfico.

2. As ideias a concurso não podem promover drogas ilegais ou armas de fogo (ou o uso de qualquer uma das anteriores), ou qualquer atividade que possa ter mensagens inseguras ou perigosas, ou políticas.

3. As ideias a concurso não podem ser obscenas ou ofensivas, ou apoiar qualquer forma de ódio individual ou de grupo, ou comentários depreciativos sobre a organização, os seus produtos ou serviços, ou de outras pessoas, produtos ou empresas

4. As ideias a concurso não podem conter materiais protegidos por direitos de autor ou propriedade de terceiros (incluindo fotografias, esculturas, pinturas e outras obras de arte ou imagens publicadas em sites ou na televisão, filmes ou outras médias)

5. As ideias a concurso não podem conter nomes, imagens, fotografias ou outros indícios de identificação de qualquer pessoa, viva ou morta, sem autorização explícita das mesmas ou dos seus representantes.

6. As ideias a concurso devem ser originais, não tendo sido anteriormente publicadas comercialmente ou licenciadas, ou premiadas em iniciativas de carácter semelhante ao CityHack.

7. Os participantes declaram e garantem ainda que a publicação da participação através de vários meios, incluindo a publicação na Internet/online não infringe os direitos de terceiros.

8. Se a organização tiver motivos para suspeitar de conduta desleal, enganosa ou fraudulenta por parte de qualquer participante ou terceiros, seja de que natureza for, a organização reserva-se o direito de desqualificar quem considere, com carácter de razoabilidade, ser responsável ou por estar associado a esse comportamento inadequado.

9. A organização reserva-se o direito de alterar ou cancelar o evento a qualquer momento, mediante envio de notificação para os candidatos que já se tenham inscrito.

9. Propriedade das Ideias

a) Todas as soluções em competição desenvolvidas e apresentadas no âmbito deste evento são propriedade dos respetivos autores, no cumprimento do estabelecido legalmente relativamente a direitos de autor.

10. Dúvidas ou sugestões

a) Para resposta a quaisquer questões ou para esclarecimento de dúvidas, os participantes deverão primeiramente consultar a informação disponível no website.

b) Para obter qualquer informação adicional ou apresentação de sugestões, entre em contacto através do e-mail cityhack@ipt.pt, ou https://www.facebook.com/WeAreCityHack/

CityHack 2019

Complexo da Levada, 11 e 12 de maio de 2019

O Instituto Politécnico de Tomar e o Município de Tomar com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian anunciam a 3ª edição do Projeto CityHack* – A cidade como uma plataforma social.

O CityHack é um evento sob a forma de maratona, com a duração de 24 horas, que visa o desenvolvimento de soluções tecnológicas para cidades. A edição de 2019 é vocacionada para soluções correspondentes a desafios com impacto social. O evento é superiormente apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do projeto Hack for Good inserido no programa Gulbenkian de Coesão e Integração Social.

Podem candidatar-se equipas de 3 a 6 elementos, que sejam alunos de Universidades e Institutos Politécnicos, em que pelo menos dois sejam oriundos de áreas tecnológicas.

A equipa poderá incluir dois elementos que não frequentem o ensino superior.

Este projeto visa incentivar os participantes a apresentar soluções tecnológicas para a melhoria da qualidade de vida nas cidades, reconhecendo, valorizando e retendo talentos, também tendo como objetivo criar condições para a concretização das ideias geradas.

Não há qualquer custo de inscrição e toda a logística nas 24 horas, incluindo as refeições, estará a cargo da organização

* O CityHack é uma marca registada pelo Instituto Politécnico de Tomar no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, nº 588134 em 13/12/2017

Prémios

Second Place

KOZAKS

First Place

ECOTHINKING

Third Place

BANANA DA MADEIRA

Vê o teaser do evento

Inspiration

Inspiration

1
Envelhecimento ativo
Comunicação e Relações Sociais

Soluções de combate ao isolamento e sedentarismo dos idosos

Saúde e Bem-Estar

Da digitalização de serviços de saúde ao desenvolvimento de processos de recuperação ou prevenção

Cuidadores

Tecnologias que tornem os cuidadores de idosos mais eficientes no seu trabalho

Estimulação Cognitiva

Ferramentas de estimulação cognitiva de forma simples, intuitiva e divertida

Nutrição

Soluções tecnológicas para manter e controlar uma alimentação saudável adequada a seniores

Mobilidade

Criação de alternativas viáveis aos transportes públicos para idosos

Transferência de Conhecimentos

Plataformas para promover o contacto entre jovens e idosos e evitar perda de conhecimentos

Finanças Pessoais

Soluções mais adequadas de serviços financeiros para idoso

2
Integração dos refugiados e migrantes nas sociedades de acolhimento
Integração Cultural

Procura de soluções tecnológicas que contribuam para: uma maior participação na sociedade de acolhimento, aprendizagem da língua da sociedade de acolhimento, aumento dos estímulos à criatividade através das artes e do desporto

Integração no Mercado de Trabalho

Desenvolvimento de soluções tecnológicas que facilitem a integração no mercado de trabalho da população ativa migrante

3
Bem-estar das crianças e jovens
Saúde, Bem-Estar e Estilo de Vida Saudáveis

Quais os cuidados prestados a este grupo? Como podemos identificar os distúrbios psicológicos ou perturbações de desenvolvimento? Como incentivar crianças e jovens a implementar boas práticas de nutrição, exercício físico e bem-estar no geral?

Competências Sociais e Emocionais Como adquirir competências emocionais e sociais?

Aqui procuramos treinar a resiliência, a sociabilidade, o reforço da autoestima e do autocontrolo, a participação e a cidadania, assim como o estímulo à criatividade, artes e desporto

Parentalidade

Como promover a qualificação dos cuidadores, pais e outros familiares e profissionais? Podemos melhorar as práticas parentais, a capacitação e a monitorização?

Aprendizagem

É possível facilitar a aprendizagem através da estimulação, motivação e utilização de formas lúdicas e apelativas? Podemos usar ferramentas para escolas e professores, de forma a combate o insucesso, o absentismo e o abandono escolar?

4
Pessoas com necessidades especiais
Comunicações

Soluções tecnológicas que permitam a utilização eficiente de dispositivos pessoais (computadores, tablets e smartphones) por parte de pessoas com necessidades especiais

Mobilidade

Desenvolvimento de tecnologias que contribuam para o aumento da mobilidade de pessoas com limitações motoras

Cuidadores

Desenvolvimento de tecnologias que contribuam para o aumento da eficiência dos cuidadores de pessoas com necessidades especiais

Estimulação Cognitiva

Ferramentas de software simples, amigáveis que ajudem na estimulação cognitiva de pessoas com necessidades especiais (e.g. autismo)

5
Transformação sustentada do mercado de trabalho
Geração de novas formas de trabalho

O crescimento tecnológico veio colocar em risco diversas profissões ameaçando a subsistência de milhões de pessoas. Procura de soluções tecnológicas que contribuam para a geração de novas formas de trabalho, e consequentemente ajudem à transformação sustentada do trabalho

Conversão de trabalhadores

Pretende-se encontrar propostas de soluções tecnológicas que facilitem a conversão de trabalhadores cujas profissões se encontrem em risco de extinção

6
Desenvolvimento sustentável
Educação da sustentabilidade

Desenvolvimento de tecnologias que permitam a melhoria social e económica das pessoas através de uma melhor utilização dos recursos naturais e energéticos

Desenvolvimento sustentável da floresta

Procura de soluções de reordenamento da floresta e de soluções sustentáveis de exploração da floresta. Estas propostas devem contribuir para a melhoria das condições de vida das populações através, por exemplo, da prevenção de incêndios ou criação de novos postos de trabalho

Empreendedorismo sustentável

Proposta de soluções que promovam o desenvolvimento de novos negócios que protejam o ambiente e que promovam o bem-estar social.

7
Outro (com impacto social)

Pessoas

Imagem Mentor
Imagem Mentor
Ana Cristina Lopes
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Anabela Freitas
Presidente
Câmara Municipal de Tomar
Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Ana Marta Rodrigues
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Ana Rita Carapau
Presidente
CPCJ - Tomar
Comissão de Proteção
de Crianças e Jovens
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Ana Rita Nogueira
Consultora de Comunicação,
Formadora e Oradora
KeyNote Speaker
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Ana Vieira
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
António Alexandre
Provedor
Santa Casa da Misericordia Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
António Bertil
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Beril Yalçınkaya
Aluna Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Célia Bonet
Presidente
Cáritas - Tomar
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Diogo Martins
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Eduardo Brou
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Fátima Pedro
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Flávio Chaves
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Gabriel Pires
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Henrique Bernardo
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Henrique Mourisca
Diretor Geral Adjunto
SOFTINSA
Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Henrique Pinho
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Hugo Cristovão
Vice Presidente
Município de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Joana Graça
Técnica Superior Serviço Social
CRUZ VERMELHA PORTUGUESA
TOMAR-ABRANTES
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
João Agostinho
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
João Coroado
Presidente
Instituto Politécnico de Tomar
Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
João Macedo da Cunha
CTO/CSA
Critical Software
Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
João Grácio
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
José Casimiro
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
José Lagarto
Assessor de Direção
CIRE – Centro de Integração e
Reabilitação de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
José Pedro Vasconcelos
CAST | Centro de Assistência
Social de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Juliana Lopes
Psicóloga
CRUZ VERMELHA PORTUGUESA
TOMAR-ABRANTES
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Liliana Castro
Founder & Manager
FES Agency
Sessão de Ideation
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Leonor Atalaia
SCOCS – BONSSONS
Jury
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Luís Curvelo
Diretor de Inovação e Marketing
Compta
Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Luís Jerónimo
Director
Programa Integração e Coesão Social
Fundação Calouste Gulbenkian
Keynote Speaker e Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Luís Marques
Formador de Tecnologias
de Informação e Comunicação
CIRE – Centro de Integração e
Reabilitação de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Luís Plácido
Gestor de Projetos
Fundação Calouste Gulbenkian
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Luís Oliveira
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Manuel Barros
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Mariana Martins
NOESIS
Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Mariana Ramos
Técnica Superior Serviço Social
CRUZ VERMELHA PORTUGUESA
TOMAR-ABRANTES
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Mário Duarte
Padre
Paróquia de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Mário Ribeiro Alves
CEO
TAIKAI
Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Miguel Silva
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Natércia Santos
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Nelson Amaral
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Nuno Cardoso
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Nuno Dias
Diretor
Cruz Vermelha Portuguesa
Tomar-Abrantes
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Nuno Madeira
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Otelindo Andrade
Gestor Financeiro / Qualidade
CIRE – Centro de Integração e
Reabilitação de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Pedro Correia
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Pedro Nunes
Bolseiro
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Pedro Saraiva
Diretor Executivo
Tagus Valley
Júri
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Sandra Santos
Técnica de Acompanhamento
Educação e Intervenção Social
e Minorias Étnicas
Município de Tomar
Mentora
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Sílvio Manuel Brito
Docente
Instituto Politécnico de Tomar
Mentor
Imagem Mentor
Imagem Mentor
Tiago Santana
Aluno Mestrado MEI-IOT
Instituto Politécnico de Tomar
Equipa Organizadora
Ideation

Ideation

30 de Abril de 2019

As sessões de ideação são momentos pensados para ajudar os participantes a alcançarem soluções mais estruturadas para serem desenvolvidos, posteriormente, no decorrer dos hackathons apoiados pela FCG. Estas sessões podem tambem funcionar como momentos de ativação para que mais participantes se inscrevam nos hackathons.



Modelo:


- sessões de 4 horas - máximo;

- equipas de 3 a 5 pessoas com um número ideal de cerca de 20 pessoas por sessão;



Agenda:


Check in - 10 min

Expectativas: O que esperam tirar do workshop?


Introdução e warm up - 25 min

Apresentação sobre pensamento divergente vs convergente.

Exercício para reflexão sobre os princípios da criatividade e da geração de ideias. Mais info.


Apresentação do desafio - 30 min

Qual é o problema que estamos a tentar resolver?

Que dados temos sobre este problema?

Mash-Up Ideation - 50 min

Este é um método colaborativo de geração de ideias, em que os participantes criam conceitos inovadores ao combinar diferentes elementos.


Coffee break - 10 min


Idea speed dating - 50min

Depois de geradas muitas ideias e trabalhadas algumas, as equipas irão passar as suas ideias aos outros participantes, que irão dar o seu input externo.


E agora? - 15 min

Depois de geradas as ideias, como decidir qual deve ser escolhida? Validação junto de potenciais utilizadores.


1) Team Canvas. Quais são os objectivos individuais e de grupo para este projecto?

2) Matriz de decisão - Que critérios vai o grupo utilizar para escolher a ideia a desenvolver?


Check out - 15 min

Expectativas: Rever lista inicial. Foram cumpridas?

Liliana Castro
Liliana Castro Founder & Manager FES Agency

Detalhes Da Agenda do Evento

Os horários presentes podem ser alterados caso exista alguma necessidade de ajuste ou de acordo com o regulamento.

  • Logo City Hack
  • Tomar
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Logo City Hack
  • Tomar
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon
  • Início Hackathon

Implementation

A disponibilizar brevemente

Edição 2019

Edição 2019

14 equipas
71 participantes
10 instituições de ensino
7 áreas de desafio
18.3% sexo feminino

Edição 2018

Edição 2018

20 equipas
80 participantes
11 instituições de ensino
10 áreas de desafio
25% sexo feminino

Edição 2017

Edição 2017

16 equipas
70 participantes
10 instituições de ensino
6 áreas de desafio
10% sexo feminino

Apoio

Fundação Calouste Gulbenkian Hack For Good

Parceiros

Softinsa Critical Software Compta noesis
Santander Bons Sons Next Solution Taikai

Organização

IPT CM Tomar